Arquivos mensais: agosto 2015

Silhouette, group of happy children playing on meadow, sunset, summertime

Vamos brincar ao Sol!!!

As crianças de hoje em dia passam pouco tempo ao ar livre, e mais tempo em frente a TV e aparelhos eletrônicos. O que muitas pais não sabem é que estão prejudicando seus filhos em vários aspectos, mas hoje falaremos da Vitamina D:

A vitamina D é “recebida” através da exposição solar! De preferência, sem uso de protetor solar, de 15 a 20 minutos.

Ela é necessária para a absorção de cálcio e sua deposição nos ossos.

Mas pesquisas sendo feitas estão descobrindo mais funções da vitamina D, como por exemplo: papel na prevenção da obesidade, de infecções, no sistema imunológico.

Alguns alimentos, especialmente peixes gordos ( tipo o salmão, que têm gordura intrínseca, porque a vitamina é solúvel em gordura), são fontes de vitamina D, mas é o sol o responsável por 80 a 90% da vitamina que o corpo recebe. Ela também pode ser produzida em laboratório e ser administrada na forma de suplemento, quando há a deficiência e para a prevenção e tratamento de uma série de doenças.

Por isso devemos estimular a alimentação correta e brincadeiras ao ar livre.

Tomar sol é fundamental para evitar a carência do nutriente.

Minha intenção nesse post foi mostrar a importância das crianças voltarem a brincar fora de casa, expostas ao Sol! Se quiser saber mais, procure o pediatra ou nutricionista.

Fonte:

(Mahan e Scott-Stump, 2002) Krause: Alimentos, Nutrição & Dietoterapia

Sociedade Brasileira de Pediatria , link aqui.

 

elefante

Meu bebê precisa de água?

Bebês (0-6 meses) não precisam de água!

Bebês em aleitamento materno exclusivo não tem necessidade de receber água, pois o leite materno contem água suficiente, mesmo quando o clima é seco e quente (o bebê geralmente irá mamar mais vezes quando o clima for seco e quente).

Bebês alimentados por fórmulas, muitas vezes necessitam da ingestão extra de água. As fórmulas possuem em sua composição concentrações mais altas que o leite materno, de sais e minerais, por isso a água é necessária para ajudar os rins no trabalho de excretar o sal extra ingerido.

Quando outras perdas de água forem altas, como nos casos de vômito e diarreia, os bebês devem ser cuidadosamente monitorados quanto a desequilíbrio de líquidos e eletrólitos.

Se oferecer água, cuidado! Água demais não é bom! Intoxicação por água resulta em inquietação, náusea, vômito, diarreia, muita urina (poliúria) ou pouca urina (oligúria). Podem acontecer convulsões.

Converse com o pediatra ou nutricionista que acompanha seu bebê. Ele poderá avaliar de perto a melhor opção!